WhatsApp WhatsApp - (16) 99770.3072

Terceirização de frota gera economia de até 30% para empresas


 

Para reduzir os índices de endividamento e aumentar a liquidez, empresas brasileiras têm apostado na terceirização das frotas como uma das estratégias para vencer a atual crise econômica – a opção pode trazer uma economia real de até 30% mensal por veículo terceirizado.

 

De acordo com um comparativo produzido pela Ouro Verde, empresa de locação de veículos, máquinas e equipamentos pesados, o custo mensal de um automóvel comprado para frota própria, em 36 meses, é de R$ 1.322,00, em média, à empresa proprietária. Se o mesmo veículo fosse locado, o valor seria reduzido a R$ 925,00 por mês. Ao longo de três anos, a economia gerada chega a R$ 14 mil.

 

A possibilidade de deduzir custos com despesas operacionais no Imposto de Renda (IR) está entre os principais benefícios buscados pelas empresas, além da diluição mensal do valor no balanço da empresa, o que libera capital de giro para que as companhias possam realizar outros investimentos.

“No momento em que o crédito está escasso no mercado, é necessário usar o dinheiro para investimento no seu core business. Ao invés de fazer um novo financiamento na hora de renovar frotas, as empresas têm apostado em aliviar as suas linhas de crédito para aplicações em estrutura e qualificação da mão de obra, por exemplo”, analisa Gabriel Mattioli, gerente de relações com investidores da Ouro Verde.

 

Crescimento

Refletindo o aumento da procura pela terceirização, a Ouro Verde fechou o primeiro semestre de 2015 com um crescimento de 21,7% de frota total em relação a 2014: 33 mil veículos leves e pesados contra 27 mil no fechamento anterior.

 

Com isso, a receita operacional líquida também cresceu, saltando de R$ 368,6 milhões nos primeiros seis meses do ano passado para R$ 453,8 milhões até junho deste ano, variação positiva de 23,1%.

 

Segundo a empresa, a receita líquida de serviços também manteve os bons resultados e apresentou expansão de 21,8%, com R$ 382,3 milhões ante a R$ 313,8 milhões no mesmo período do ano anterior.

 

Já o EBITDA ajustado dos segmentos de locação de máquinas e equipamentos pesados e terceirização de veículos leves totalizou R$ 225,5 milhões no primeiro semestre de 2015, 21,9% acima do valor apresentado em 2014, com margem EBITDA de 59,0%.

 

Veja também:
Mecanização da colheita de cana
Eixo de caminhão: entenda as diferenças
Moagem de cana da Odebrecht Agro deve crescer 5,5%