WhatsApp WhatsApp - (16) 99770.3072

Chuva pode antecipar fim da atual safra de cana, diz Orplana


 

O presidente da Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), Manoel Ortolan, avaliou nesta quarta-feira, 25, que as chuvas constantes sobre as lavouras da cultura podem antecipar o fim da atual safra e adiantar o início da colheita da safra 2016/2017.

 

Com a colheita prejudicada pelas chuvas, o planejamento atual de várias usinas é o de continuar a moagem da cana durante janeiro e fevereiro do próximo ano.

 

Mas Ortolan avalia que o encarecimento dos processos agrícola e industrial, com as sucessivas paradas e retomadas, pode antecipar o fim do corte este ano. "A expectativa é de sobrar mais cana (sem colher) do que a gente previa e começar a próxima safra mais cedo, com um maior número de unidades industriais. Muitos, com a chuva, já pensam em parar antes porque processar e parar sucessivamente fica muito caro", disse.

 

"Tem gente que já perdeu de 30 a 35 dias de moagem e isso compromete", completou Ortolan. Segundo o presidente da maior associação de produtores do País, as chuvas, no entanto, devem garantir o bom desenvolvimento da cana a ser colhida na safra 2016/2017, iniciada oficialmente em março do ano que vem.

 

Ainda de acordo com Ortolan, a alta recente nos preços do açúcar e do etanol e o cenário positivo para os dois produtos também para o próximo ano animam o setor produtivo de cana. "O preço da cana é formado a partir do preço do açúcar e do álcool nos mercados interno e externo. O que já houve de aumento estamos sentindo desde outubro e toda melhoria desde então será sentida no fechamento da safra, em 31 de março, quando é feito o acerto com os produtores", concluiu.

 

Veja também:
Mecanização da colheita de cana
Eixo de caminhão: entenda as diferenças
Moagem de cana da Odebrecht Agro deve crescer 5,5%
Terceirização de frota gera economia de até 30% para empresas